Voltar 

Terras do Demo
Aquilino Ribeiro ficou para sempre anfitrião destas terras bravas, onde diz que Cristo não passou, nem El-Rei. Terras de homens ficaram sempre, modeladas por suor, vidas trocadas por um pouco de pão, terras de bichos que aqui são irmãos dos homens, num convívio de natureza que pertence só aos tempos míticos.

UM PASSEIO PELAS TERRAS DO DEMO:

Começamos pela Lapa; a uns 9 Km de Aguiar da Beira, onde umas alminhas exorcizam o caminho.
E eis que se descobre de longe a aldeia e a pequena torre do Santuário da Lapa, mesmo antes de chegar ao miradouro de nascente, que antigamente reunia as procissões chegadas destas bandas. Paramos no adro do Santuário e, quando parimos, seguimos rumo ao poente pela estrada que desce e vai em direcção à direita para Carregal.

Adoça-se a paisagem a caminho do rio Távora, de ares mais quentes.

No Carregal há a Capela de S. Martinho e a Igreja Matriz, de notável recheio artístico, e, bem perto, está o principal lugar procurado - casa que foi berço de Aquilino Ribeiro.
 

É modesta e reservada no interior de um pátio de mansão senhorial, que ainda se ufana do seu pórtico ameado com velho brasão de armas.
Vamos depois ao "povo" da Tabosa, do outro lado da estrada, para olhar o antigo mosteiro cisterciense de monjas, dedicado a Nossa Senhora da Assunção. Um desatino de ruína que atinge cada vez mais espaços, como o claustro com a sua fonte, a torre, a cerca...Salva-se a Igreja com o coro, a riqueza do altar-mor, de formosa talha, e notáveis imagens estofadas a ouro e outros altares de privilégio.
Volta-se atrás pela mesma estrada, voltando depois à direita até ao cruzamento do Senhor dos Aflitos, com capelinha branquejando cheia de quadros de milagres.
Entramos na estrada nacional no rumo de Viseu. Ainda são Terras do Demo estas terras mergulhadas numa desolação que um manto esfarrapado de pinheiral cobre a espaços. Chega-se a Ariz e logo a Soutosa, os dois polos da narrativa que deu nome a estas terras, onde o Diabo se meteu com a gente, gerando desventuras que Aquilino conta de forma tão bonita. Em Soutosa, fica a casa da família de Aquilino Ribeiro.

Hoje, é casa de todos, estabelecida a Fundação Aquilino Ribeiro como memória do homem, da obra e da terra de que ambos nasceram.
Voltando à estrada avança-se em direcção a Alhais onde se ecvidencia a torre altaneira da Igreja onde Aquilino foi baptizado e, a 2 Km aparece o casario novo de Vila Nova de Paiva. Junto da escola, há um monumento dedicado a Aquilino e logo à frente está a Igreja Matriz, de vagas lembranças de românica arquitectura. Pode vagabundear-se um pouco pelo Largo do Ramalhal, ainda hoje conhecido pelo Largo da Feira.
O rio Paiva atravessa-se numa ponte nova que leva a estrada para o planalto de Viseu; mai à frente a estrada bifurca-se para Queiriga. Deixa-se a liberdade a cada um de ir visitar esta aldeia que a emigração iniciada nos anos 60 transfigurou em absoluto vestindo-a de francesa. É uma terra de povoamento Neolítico. Os dólmemes, ou orcas, como ali lhe chamam, são familiares aos camponeses e pastores.

O mais notável é o dólmen dos Juncais, elevado à categoria de monumento nacional, mercê do seu porte, estado de conservação e significado cultural. As pinturas de ocre vermelho dos seu esteios ilustram a vida de importantes comunidades de caçadores e de camponeses que viveram na região e ali dormem o seu último sono.

Volta-se ao cruzamento seguindo então uma paisagem aberta e despovoada onde antigamente havia lobos. É a serra da Cota, onde existem diversos restos arqueológicos.

A estrada começa a descer para o vale em torcicolos que levam até à ponte do rio Vouga, sítio onde ainda se mantém a ternurenta designação de Vouguinha. Uma outra ponte meio escondida mais abaixo é testemunho de um velho caminho que foi romano, depois calçada medieval e que os tempos modernos abandonaram.
A estrada continua, serrana entre pinheiral e carvalhiços que mais parece entremearem semeaduras de rochedos arredondados e musgosos, filhos arredios dessa monstruosa massa granítica, a Lage Gorda, singular monumento que celebra uma idade geológica da terra.
Adiante é já Cepões, notando-se na montanha um pequeno Santuário de peregrinação de dedicado a Santa Eufêmia.

  Voltar